A aliança de Deus conosco é uma expressão fundamental da vida cristã. Como em todo pacto, a aliança acontece por meio de uma entrega mútua, de um acordo de ambas as partes. Deus nos escolhe como seus filhos e promete abençoar nossas vidas em toda plenitude. Em troca, cabe a nós acolher esse chamado e sermos fiéis a Ele, seguindo os passos de Jesus e de nossa Boa Mãe.

És cristão se disseres sim à eleição que Deus fez de ti, se fores atrás das promessas que o Senhor fez a ti e se viveres uma aliança com o Senhor: esta é a vida cristã.
Papa Francisco

Para sermos fiéis a nosso Pai, precisamos, portanto, manter viva em nossa memória as alianças que temos com Ele e tudo que fez por nós. Então, vamos relembrar um pouco da nossa história?

 A aliança é fidelidade, é ser fiel. Fomos escolhidos, o Senhor fez-nos uma promessa, agora Ele pede-nos uma aliança. Uma aliança de fidelidade.
Papa Francisco

Noé: aliança de Deus com a humanidade

Na história da Bíblia, a primeira aliança que Deus estabelece conosco dá-se na história de Noé, como nos conta o livro de Gênesis.

Eis a história de Noé. Noé era um homem justo, íntegro entre seus contemporâneos, e andava com Deus. Gn 6, 9

Essa história relata o momento em que, diante de todo mal que crescia entre os seres humanos, Deus manda o dilúvio sobre a face da Terra. Apesar disso, Deus, como sempre, foi bondoso, teve misericórdia e enxergou em Noé a pessoa que simboliza uma aliança pela salvação da humanidade.

Mas com você eu vou estabelecer a minha aliança, e você entrará na arca com sua mulher, seus filhos e as mulheres de seus filhos. Tome um casal de cada ser vivo, isto é, macho e fêmea, e coloque-os na arca, para que conservem a vida juntamente com você. Gn 6, 18-19

Por fim, ao final do dilúvio, Deus volta a falar com Noé. Firma com ele e sua família um pacto que vai durar por todas as gerações:

Deus disse: «Este é o sinal da aliança que coloco entre mim e vocês e todos os seres vivos que estão com vocês, para todas as gerações futuras: Colocarei o meu arco nas nuvens, e ele se tornará um sinal da minha aliança com a terra. Quando eu reunir as nuvens sobre a terra e o arco-íris aparecer nas nuvens, eu me lembrarei da minha aliança com vocês e com todos os seres vivos.  Gn 9, 12-15

O arco-íris traz em si vários significados da aliança com Deus. O símbolo é sinal de esperança. Logo após  toda tempestade, Deus nos lembra de sua fidelidade eterna ao seu pacto de nos proteger.

O arco-íris também reúne todas as cores. O que nos faz pensar, acima de tudo, o que existe no mundo e a abrangência do pacto de Deus com todos os seres vivos da Terra, independentemente da espécie, cor, hábitos. Olhar para o símbolo da aliança é perceber o chamado para que possamos praticar o respeito e a acolhida entre todos os seres.

É também símbolo da paz, associado à pomba que traz o ramo, sinal da vida, sinal do fim do dilúvio. Essa é a paz que continuamos a desejar para todo o mundo.

Como reforçar nossas alianças com Deus?

Depois de conhecer um pouco mais sobre esse pacto de Deus com os seres humanos, vale pensar o que podemos fazer para reforçar as alianças de nossa parte com Ele.

Em primeiro lugar, é importante fortalecermos constantemente nossa conexão com Deus. Precisamos estar próximos, conversar, rezar e participar ativamente das atividades na comunidade de fé. Nossa espiritualidade, assim como nosso corpo, também precisa de exercício diário para sermos saudáveis e felizes.

A história de Noé nos conecta com nossa responsabilidade com toda a criação. Enquanto o arco-íris se estender pelo céu, enquanto continuarmos renovando a aliança, por meio da misericórdia e do cuidado de todas as criaturas, Deus também vai olhar para nós e para toda a vida. A aliança é também responsabilidade.

Seguindo essa direção caminhamos rumo ao encontro dos caminhos de realizarmos as nossas próprias alianças. Que sejamos, como nos ensina o papa Francisco:

“conscientes de sermos escolhidos, alegres de ir ao encontro de uma promessa e fiéis ao cumprir a aliança.”

 

Leia também: