Fazer dinâmica espiritual em grupo promove uma renovação na reflexão sobre o tema enquanto fortalece laços de amizades e empatia entre os participantes das atividades

A dinâmica espiritual é uma escolha muito eficaz para manter grupos engajados e a todo gás. As atividades propõem reflexões de temas importantes de maneira prática e divertida. De um lado, os encontros ganham movimento e se tornam ainda mais prazerosos para os participantes. De outro, quem está na liderança do grupo ganha fôlego para pensar e propor novidades, tudo de forma leve e fácil.

Para ajudar a ter um ponto de partida na hora de planejar essas atividades, separamos aqui algumas dicas. Vamos tratar sobre os propósitos das atividades, a quem elas se destinam, o que diferencia a dinâmica de uma brincadeira e os recursos necessários para colocar o projeto para rodar.

Vamos lá?

Primeiro passo: pensar no público-alvo

É importante lembrar que existem dinâmicas espirituais adequadas para cada perfil de participante. Crianças, jovens, adultos, idosos, ou grupos que juntam esses perfis todos em um único espaço, é preciso dar atenção a isso. Além de, claro, levar em consideração aspectos como o tempo que essas pessoas já se conhecem, se são colegas escola, de faculdade, de trabalho… enfim. Antes de propor qualquer atividade, é preciso ter sempre bem claro para quem e como ela será aplicada. 

Por isso, nem sempre é possível encontrar um roteiro prontinho sobre o que fazer. Uma dica é se inspirar em ideias que você acha pertinente e a partir de então promover adaptações antes de propor a atividade ao grupo.

Uma prática esportiva que exige bastante movimentação, em um grupo com dificuldades de locomoção pode ser substituído por um jogo de mímicas, por exemplo. Ou então, em tempos em que não é possível se encontrar fisicamente, dá para transformar o encontro físico em uma vídeochamada pela internet. A criatividade, nesse caso, é a única regra.

Segundo passo: entender o propósito da dinâmica. Afinal, dinâmica espiritual e brincadeiras são a mesma coisa?

Outro ponto que merece atenção é que muitas vezes temos a impressão de que dinâmicas e brincadeiras são a mesma coisa. As dinâmicas espirituais, no entanto, vão além de um momento descontraído. Elas têm um pano de fundo que é um tema a ser apresentado e discutido. Por isso é tão importante escolher uma atividade adequada com esses propósitos, para conseguir uma melhor articulação entre os participantes. 

Nesse sentido, um dos cuidados mais importantes de uma dinâmica espiritual bem sucedidas é reservar um tempo, após a atividade, para os integrantes compartilharem suas impressões sobre o que foi proposto. 

A cada feedback é possível perceber possíveis pontos para aprimorar. E também constatar o quanto é enriquecedor fazer esse tipo de trabalho, pois em cada grupo haverá observações, impressões e aprendizados muito diferentes uns dos outros.

Terceiro passo: planejar os recursos. Fazer dinâmicas exige muitos investimentos?

Mais um aspecto crucial antes de se propor uma atividade é pensar sobre seus custos. Não é preciso de recursos para comprar vários materiais. Em geral, com objetos simples que temos em casa é possível promover atividades interessantes e que levam a reflexões profundas.

Balões, pedaços de tecido, folhas de papel, elásticos e prendedores de cabelo estão nessa lista de objetos. Afinal de contas, a ferramenta mais valiosa para promover reflexões sobre a espiritualidade está dentro das próprias pessoas, nas suas mentes e corações, e não nas coisas físicas que usam para percorrer esse caminho.

Veja também: dicas de leituras para desenvolver a espiritualidade

 

Extra: dicas cruciais para dinâmicas bem-sucedidas

 

Planejar atividade para sobrar tempo

As dinâmicas quase sempre costumam render bem mais do que o previsto. Ainda mais quando o assunto é espiritualidade. Muita gente guarda para si pensamentos que só estão esperando uma oportunidade para serem compartilhados. Então, é melhor que sobrem alguns minutos (facilmente preenchíveis com músicas, conversa ou descanso, por exemplo) do que falte tempo para as pessoas expressarem os sentimentos provocados justamente pela dinâmica espiritual. 

Se preparar para emoções fortes

As pessoas têm trajetórias e histórias de vidas com muitas alegrias, conquistas, mas também com momentos difíceis. Ao voltar o olhar para o interior, é normal que essas circunstâncias que causam emoções fortes venham para fora de alguma maneira. Então, é preciso se preparar para lidar com todos esses sentimentos, estar pronto para abraços, risadas e lágrimas (às veze tudo ao mesmo tempo) com muita paz e acolhimento no coração.

Quando vai ser a próxima dinâmica espiritual?

Com essas dicas que reunimos, a partir de agora vai ficar mais fácil para promover dinâmicas no seu grupo. Seja de modo físico ou digital, o importante é seguirmos interagindo e promovendo atividades que nos fazem caminhar em direção a fortalecer o nosso eu espiritual. 

Ah, e agora que você chegou até aqui, temos um outro texto que você também pode gostar. São 6 exemplos prontos de dinâmicas espirituais para você aplicar com seu grupo. Confira aqui!