Inspire-se em frases religiosas sobre missão de Santa Teresinha e também de Marcelino Champagnat, que dedicou parte da sua vida ao despertar das vocações

Todos os anos, em Outubro, celebramos o “Mês das Missões”. Nesse período, nos unimos para celebrar o legado de Santa Terezinha do Menino Jesus, reconhecida como a padroeira das missões, e refletirmos a respeito da missão que estamos nos dedicando a cumprir em nossas vidas.

É também um tempo de reflexão, que nos abre a possibilidade de percebermos como podemos direcionar nossos passos de forma a atendermos aos chamados de Deus. E isso não apenas no Mês das Missões, mas durante todos os dias do ano.

Uma das formas de começarmos essa trajetória é conhecermos a história e exemplo da padroeira das missões:

 

Santa Teresinha do Menino Jesus, a padroeira das missões

 

Santa Teresinha, nascida no interior da França, em 1873, é reconhecida como padroeira das missões. Na sua existência terrena, que viveu apenas 24 anos, teve uma trajetória exemplar de vida missionária. Com sua pequenez e delicadeza, nos deixou um dos significados mais belos de vocação: o da simplicidade. Ela nos ensina que ser missionário é agir com amor e sensibilidade em todos os espaços de nossas vidas, como no trabalho, na escola ou em nossa família.

 

“Ó Jesus, meu amor, minha vocação, encontrei-a afinal: Minha vocação, é o amor! […]”

 

Por meio do legado de Santa Terezinha aprendemos uma valiosa lição sobre atitudes missionárias. Mirando-se em seu exemplo, percebemos que é nossa missão é estarmos de prontidão a servir sempre quem necessita de amparo, com amor e dedicação.

O ensinamento que ela nos deixa é que todos nós podemos ser missionários. Está ao alcance de todos servir a Deus de forma simples e em nossas atitudes do dia a dia.

 

“Precisamos agir, pois, como o Senhor, desdobrarmo-nos em delicadezas e previdências para com as almas imperfeitas […]”

 

Os escritos autobiográficos de Santa Terezinha foram reunidos e documentados no livro “História de uma Alma”.

 

Frases religiosas sobre missão de Marcelino Champagnat, um missionário do amor ao próximo

 

A simplicidade também acompanhou a trajetória de Marcelino Champagnat, fundador do Instituto Marista, que viveu quase cem anos antes de Santa Teresinha. Ele nos deixou o exemplo da humildade, do cuidado com os enfermos, do olhar atento aos mais vulneráveis, da confiança no caminho de Jesus Cristo e Maria e, principalmente, na luta pela educação de crianças e jovens.

 

“O espírito de vossa vocação é um espírito de humildade; vossa vida deve ser humilde, oculta e desconhecida do mundo; é pela prática diária da humildade que trabalhareis em vossa santificação e na de vossos alunos. Em uma palavra, esta virtude é o carimbo e forma da congregação.”

 

Champagnat ouviu o chamado de Deus à vida sacerdotal aos 14 anos e até seus últimos dias de vida dedicou a sua trajetória a tornar Jesus, do modo de ver Maria, conhecido e amado, agindo especialmente na educação e evangelização de crianças e jovens.

 

“Para bem educar as crianças é preciso, antes de tudo, amá-las, e amá-las todas igualmente.”

 

Marcelino também nos inspirou a traçarmos nossas missões tendo como alicerce a devoção pela Boa Mãe. Para Champagnat, amar Maria já era por si só uma vocação.

 

“Se tendes zelo em ensinar honrar Maria, vós triunfareis contra as tentações, perseverareis em vossa bela vocação, sereis felizes em vosso santo estado de vida e a santa Virgem vos concederá graças particulares.” 

 

Por fim, fechamos esse convite à reflexão no mês das missões com um belo ensinamento de Champagnat, fonte de esperança e inspiração para todas as missões:

 

“O grão plantado na terra parece perdido; entretanto, nem as tempestades, nem mesmo de seus pensamentos o inverno conseguem destruí-lo. No seu tempo, ele germina, cresce e produz fruto… Da mesma maneira, o grão semeado com amor e paciência pelo bom educador no coração do jovem terminará por germinar e dar fruto no seu tempo.”

 

Esperamos que as frases religiosas sobre missão de Santa Teresinha e de São Marcelino Champagnat possam, sobretudo, ajudar nas reflexões de nossas missões. Que esses fragmentos dos ensinamentos de suas santas trajetórias nos inspirem a seguir agindo, no nosso dia a dia, de modo a aprimorarmos nossos ouvidos e corações aos chamados de Deus para nossas missões.

Veja também: Tipos de vocação e caminhos para ouvir o chamado de Deus