“Ele passou pelo mundo fazendo o bem” (Atos 10, 38): essa é a mensagem que a campanha de Páscoa 2020 da Província Marista Brasil Centro-Sul quer compartilhar com todos os Maristas de Champagnat e a comunidade – a partir de uma obra do artista sacro Romolo Picoli Ronchetti.

O quadro original leva como título o versículo que fundamenta a campanha. A arte foi concebida em carvão e folha de ouro sobre papel, nas dimensões de 105 por 75 centímetros. E retrata os pés de Jesus ressuscitado seguido por dois discípulos carregando seus cajados.

Seguir os passos de Jesus em nosso próprio caminhar

Confira o comentário de Romolo sobre os significados teológicos abordados na obra desenvolvida especialmente para a PMBCS, para o período Pascal:

“Após a morte de Cristo, o desânimo e a tristeza tomaram conta de seus discípulos. Eles esperavam um messias que fosse rei e poderoso ao modo do mundo, e Cristo mostrou‐lhes sua realeza e seu poder ao modo de Deus: morrendo na cruz, doa seu modo de vida a toda humanidade. E, doando‐se, o Pai o ressuscita dos mortos. 

A cena representa o caminhar de dois discípulos que vão de Jerusalém a Emaús (cf. Lucas 24, 13-35). Os peregrinos usam uma espécie de bastão de madeira em suas caminhadas, para se apoiarem quando o cansaço é grande e para se defenderem de feras e ladrões ao longo do caminho. Na cena, os três personagens portam o bastão do peregrino, indicando que é uma longa caminhada e que o caminho pode ser hostil. Logo à  frente dos discípulos, Cristo Ressuscitado põe‐se a caminhar com eles (é possível distingui‐lo por suas chagas). 

A obra é uma imagem da vida do cristão, que, peregrino neste mundo, está a caminho da Pátria Celeste. A grande novidade é que não estamos sozinhos, o Cristo que em sua vida “passou fazendo o bem” (cf. Atos 10,38) continua em nosso meio e permanece fazendo  o bem. São seus passos que seguimos quando o reconhecemos em nossos irmãos e irmãs que encontramos no caminho. 

Na  dor e  no falimento  que muitas vezes  vivemos ao longo de  nosso peregrinar, descobrimos que a vida do cristão se realiza em modo Pascal, como a vida de Cristo: é morrendo para si mesmo, para o egoísmo e o individualismo, doando‐se plenamente, que nos esvaziamos da vida velha e recebemos a vida nova doada por Cristo na cruz, a vida de Deus, ou seja, a comunhão. 

A brisa, que movimenta o manto de Cristo na cena, é o Espírito Santo. É Ele que nos conduz adiante, é Ele que fecunda a nossa história com a eternidade”.

Saiba mais sobre o artista Romolo Picoli 

Romolo é bacharel em Filosofia pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduando em Espaço Litúrgico – Arquitetura e Arte Sacra, pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal).

Suas obras estão presentes em diversas Igrejas do Brasil e até em outros países. Destaque para duas encomendas realizadas pela Cúria da Arquidiocese de São Paulo: a pintura sobre tela chamada “Mãe de Deus”, para presentear o Cardeal de São Paulo, Dom Odilo Scherer, por ocasião de seu 40º aniversário de Ordenação Sacerdotal; e a pintura “São Francisco de Assis”, entregue ao Cardeal Emérito de São Paulo, +Dom Paulo Evaristo Arns, por ocasião de seu Jubileu de Ouro Episcopal. Seu trabalho também está na capa do livro “Catequese e liturgia na iniciação cristã”, do Revmo. Pe. Thiago Faccini, como reprodução da pintura “Cristo e a Samaritana”.